domingo, 7 de fevereiro de 2016

Sérgio Weiss, o Biriba que inseriu São José dos Campos no mapa do Brasil

Nos anos 40, a palavra Biriba significava desde aqueles jeguezinhos do nordeste até ao pequeno cachorro mascote do time de futebol do botafogo e por aqui, no Vale do Paraíba, eram os "sacis" do tênis e do basquete.

Num tempo em que não havia uma programação definida na Rádio Clube São José dos Campos, a única na nossa cidade no final dos anos 40, o então pianista Sérgio Weiss foi indagado sobre seu próximo compromisso musical no recém inaugurado Tênis Clube... Lhe perguntou o radialista: Então Serginho, quem irá tocar semana que vem? Nós! Respondeu ele. Nós, quem? Perguntou o radialista. Pensou e respondeu rápido o pianista: Nós, o Biriba! Biriba o que? Perguntou novamente. Sérgio Weiss, vendo que seu grupo era formado somente por garotos, respondeu: Biriba Boys! E assim nasceu o grupo musical que por mais de quatro décadas alegrou mais de quatro mil bailes por todo país.

Maestro Sérgio Weiss
Foto: Sérgio Weiss mostrando a capa do primeiro disco do Biriba Boys



Na foto acima Sérgio Weiss segura a capa do seu primeiro disco. Neste trabalho ele foi o idealizador e o criador do nome, Biriba Alegra o Brasil. Naquela época lançavam um disco por ano e ele era responsável por criar seus próprios figurinos. 


Falar ou escrever algo sobre o pianista, maestro e empreendedor Sérgio Weiss é falar de alguém que de fato ama a terra onde nasceu e procurou de todas as formas positivas enaltecer o nome deste lugar. Antes de se tornar um pólo industrial, certa vez um brigadeiro do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) declarou a Sérgio Weiss que, através da música, ele inseriu a cidade de São José dos Campos no mapa do Brasil. E isso realmente faz sentido, quando em 1974, ao completar 25 anos de atividades artísticas, ele recebeu a medalha Cassiano Ricardo, homenagem feita aos joseenses que engrandeceram o nome da nossa cidade.

Nascido em 7 de novembro de 1928, tocando piano desde o sete anos de idade, apaixonado pela música e entusiasta do esporte, Sérgio Weiss escancarou seu amor por São José dos Campos através da música “Minha Cidade”. A letra, a qual também é de sua autoria, é singela, mas traduz claramente toda sua forma de amar nossa cidade: “Minha cidade, como tantas que já vi, tem crianças nas calçadas, gente humilde nos jardins. Tem avenidas, praças, ruas asfaltadas, todas muito iluminadas, como é bom viver aqui. Céu sempre aberto, terra limpa e hospitaleira, Paraíba, Mantiqueira, criou asas p'ra voar. Um povo unido, branco, negro, Imigrante, operário, estudante, seu destino é prosperar. Meu São José dos Campos tão floridos, edifícios coloridos, não me canso de te amar... dos campos tão floridos, não me canso de te amar...!”

Como conselho a todos nós, ele diz numa entrevista concedida para o trabalho de conclusão de curso de Sandra Prado, em 2007, que pensa que é muito triste nós passarmos pela vida e não fazermos nada. Ele diz que temos que passar pela vida desfrutando tudo o que ela nos oferece e que devemos contribuir da forma que pudermos com nossa comunidade e, para ele, esta comunidade se chama são Jose dos campos.

Somos eternamente gratos a toda forma e carinho de demonstrou pela nossa cidade ao longo da sua vida.  E poderemos, com muito orgulho, recordar sua história de vida cada vez que formos ou passarmos próximo ao antigo Teatrão, que na última quarta-feira, 4 de fevereiro de 2016, passará a se chamar Anfiteatro Maestro Sérgio Weiss, conforme decreto assinado pelo prefeito de São José dos Campos, Carlinhos Almeida (PT).

Grande Abraço,
Eduardo Caetano


Fonte de pesquisa: